Valor da cesta básica tem queda em Varginha

O Índice da Cesta Básica de Varginha (ICB-UNIS), calculado pelo Departamento de Pesquisa do Grupo Unis, apresentou queda de -4,98% em março comparado ao mês de fevereiro. Este foi o segundo mês consecutivo de diminuição no índice. A contração nos preços médios dos hortifrutigranjeiros foi a principal causa deste resultado.

Considerando 12 meses, de março de 2020 a março de 2021, o valor da cesta básica em Varginha teve aumento de 14,54%. No acumulado deste ano de 2021 há uma queda de -8,89%. A pesquisa considera os preços de 13 produtos que compõem a cesta básica nacional de alimentos nos principais supermercados da cidade seguindo a metodologia nacional do DIEESE.

A pesquisa mostra que neste mês de março o valor médio da cesta básica nacional de alimentos para o sustento de uma pessoa adulta na cidade de Varginha é de R$462,67, o que corresponde a 45,72% do salário mínimo líquido. Dessa forma, o trabalhador que recebe um salário mínimo mensal precisa trabalhar 92 horas e 32 minutos por mês para adquirir essa cesta.

Comparando os preços de março com fevereiro deste ano de 2021, é possível verificar que, dos 13 produtos componentes da cesta básica pesquisada em Varginha, quatro tiveram alta nos preços médios: café em pó, açúcar refinado, manteiga e carne bovina. Nove produtos tiveram queda em seus preços médios: batata, tomate, banana, arroz, farinha de trigo, feijão carioquinha, óleo de soja, leite integral e pão francês.

Na sondagem deste mês ficou muito evidente o impacto da intensificação e ápice das safras, especialmente dos hortifrutigranjeiros. Outro produto que também apresentou queda considerável nos preços foi o arroz, também em razão do período da safra. Outros produtos como carne bovina e óleo de soja apresentaram uma estabilidade nos valores, porém em níveis ainda muito altos. O retorno do pagamento do auxílio emergencial, o fim das safras, a demanda externa e a continuidade de uma taxa de câmbio muito desvalorizada podem impactar os preços nos próximos meses.

Deixe um comentário