União empresarial pela cadeia produtiva da comunicação

Câmara da Indústria Comunicação e do Audiovisual da FIEMG se reuniu nesta quinta-feira, 20 de agosto, de forma on-line, e debateu sobre formas de atuação conjunta entre os diversos setores que compõem essa extensa cadeia produtiva, buscando soluções que minimizem os impactos da crise causada pela pandemia do novo coronavírus sobre as empresas e trabalhadores. Uma pesquisa realizada pelo Colegiado, que foi apresentada no encontro virtual, mostra os principais problemas enfrentados neste momento.

A pesquisa realizada pela Câmara entre 9 e 20 de julho mostra que 73% dos empreendedores do audiovisual enfrentam dificuldades para honrar compromissos básicos como aluguel, contas de energia e água, além de pagar em dia os trabalhadores do setor. Cerca de 60% deles tiveram projetos paralisados em função da pandemia. Os recursos parados somam R$ 36 milhões.

Para o presidente da Câmara, Rodrigo Fernandes, o momento pede diálogo aberto e franco com as diferentes instâncias governamentais, para sensibilizá-los da necessidade de direcionamento de recursos para as áreas mais afetadas. “Há verba de projetos que podem voltar a ser desenvolvidos, bem como auxílios emergenciais, que podem ajudar de forma substantiva centenas de empresas e milhares de trabalhadores. Vamos levar, ao Estado e à União nossos pleitos nesse sentido de forma organizada”, afirma.

Durante a reunião foi apresentado ainda a criação do Grupo de Trabalho da Comunicação, dentro da Câmara, que reunirá empresas do setor de publicidade e propaganda e jornais, revistas e rádios. O GT será liderado pelo presidente do Sindicato das Agências de Propaganda de Minas Gerais (Sinapro-MG), André Lacerda. Fonte: Fiemg.

Deixe um comentário