Superintendente de Combate à Covid contesta nota divulgada pelo Sinpromag

Superintendente de Combate à Covid contesta nota divulgada pelo Sinpromag

O Superintendente de Combate à Covid de Varginha, médico infectologista, Luiz Carlos Coelho, divulgou nota contestando o Sindicato dos Profissionais do Magistério da Rede Pública Municipal de Varginha. O Sinpromag/VGA enviou ofício à Câmara Municipal de Varginha em que se manifesta contrário ao reinício das aulas na cidade.

Entre outros argumentos, a entidade alega falta de políticas públicas de combate ao vírus e escassez de vacinas.


De acordo com o Superintendente do Gabinete de Combate à Covid 19, Luís Carlos Coelho, o atendimento do grupo de trabalhadores da educação (Trabalhadores da Educação do Ensino Básico (creche, pré-escolas, ensino fundamental, ensino médio, profissionalizantes e EJA) e Trabalhadores da Educação do Ensino Superior) acontecerá de forma concomitante com o seguimento do plano e de forma escalonada com os seguintes grupos: Pessoas com comorbidades e gestantes e puérperas com comorbidades; Pessoas com Deficiência Permanente cadastradas no BPC; Pessoas com Deficiência Permanente (18 a 59 anos) sem cadastro no BPC; Pessoas em Situação de Rua (18 a 59 anos); Funcionários do Sistema de Privação de Liberdade e População Privada de Liberdade.

Elucidamos que a respeito da vacinação dos profissionais da educação, esta ocorrendo em conformidade com a 20a. nota informativa de 06/06/2021.
I) Os Trabalhadores da Educação terão o atendimento conforme critérios de prioridade definidos da seguinte maneira:
a) Ensino infantil (creche, pré-escolas): segundo as faixas de idade de 55 a 59 anos, 50 a 54 anos, 45 a 49 anos, 40 a 44 anos, 30 a 39 anos e 18 a 29 anos.
b) Ensino fundamental: segundo as faixas de idade de 55 a 59 anos, 50 a 54 anos, 45 a 49 anos, 40 a 44 anos, 30 a 39 anos e 18 a 29 anos.
c) Ensino médio: segundo as faixas de idade de 55 a 59 anos, 50 a 54 anos, 45 a 49 anos, 40 a 44 anos, 30 a 39 anos e 18 a 29 anos.
d) Profissionalizantes: segundo as faixas de idade de 55 a 59 anos, 50 a 54 anos, 45 a 49 anos, 40 a 44 anos, 30 a 39 anos e 18 a 29 anos.
e) EJA: segundo as faixas de idade de 55 a 59 anos, 50 a 54 anos, 45 a 49 anos, 40 a 44 anos, 30 a 39 anos e 18 a 29 anos.
f) Trabalhadores da Educação do Ensino Superior: segundo as faixas de idade de 55 a 59 anos, 50 a 54 anos, 45 a 49 anos, 40 a 44 anos, 30 a 39 anos e 18 a 29 anos

​São solicitados as listagens dos profissionais contemplados para a secretaria municipal de educação, secretaria estadual de educação e as instituições privadas de educação. Ressaltamos que não esta ocorrendo neste momento, a vacinação dos profissionais da educação fora do ensino infantil (creche e pre escola).
​No momento da vacinação, é solicitado a comprovação de vínculo ativo mediante a apresentação carteira de trabalho, contra cheque e identidade.
​A exemplo dos grupos prioritários anteriores, as remessas de vacinas vem chegando semanalmente, possibilitando avançarmos gradualmente. Tudo em conformidade com as notas técnicas da SES – Secretaria Estadual de Saúde, em consonância com o PNI – Programa Nacional de Imunizações.
​Reforçamos que não ha distinção entre publico e privado para a vacinação. Do mesmo modo que mandar listas ou mandar listas completas ou solicitações de inclusão não significa que sera executado a vacina sem checagem e ou fora do previsto nas metas de vacinação das notas técnicas da secretaria do estado da saúde (a última versão é nota técnica número 20 emitida em 06/06/2021).
​Desse modo fica evidente que o processo decisório sobre grupos prioritários e cronograma não advém de decisões locais. Cabe aos municípios cumprir e fazer cumprir as notas técnicas da SES e suas atualizações.
​Todas as demandas que nos chegam de modo formal, são discutidas com a superintendência regional de saúde ou com nível central. Cabe ressaltar que comungamos com ansiedade dos grupos prioritários e da população geral pela vacinação rápida e com 100% de cobertura. Mas é de conhecimento de todos que há limitados quantitativos de vacinas que nos chegam em remessas semanais e já com sua destinação pré estabelecida. Esperamos que, muito em breve, todos estarão vacinados”.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *