Sul de Minas já tem mais de 141 mil MEIs

O Sul de Minas é a terceira região do estado com o maior saldo de formalizações de Microempreendedores Individuais (MEI). A região fechou 2020 atrás apenas das regiões Central e Zona da Mata.

O Sul do estado fechou o ano com 141.372 MEIs, um crescimento de 15% em relação a janeiro, quando a região tinha pouco mais de 122 mil MEIs. A diferença foi de 20.659 formalizações.

As cidades da região com maior número de formalizações de MEIs foram: Poços de Caldas, que encerrou 2020 com 10.434 (+2.052); Pouso Alegre, com 9.661 (+1.676); e Varginha, com 9.054 (+1.394), seguidas por Passos, Itajubá, Lavras, Alfenas, São Lourenço e Três Corações.

Em Minas Gerais, as ocupações com maior percentual de formalização em 2020 foram: comércio varejista de artigos de vestuário e acessórios (12.210), cabeleireiro, manicure e pedicure (12.195), promoção de vendas (11.713), obras de alvenaria (11.685) e fornecimento de alimentos preparados preponderantemente para consumo familiar (8.486).

“A pandemia gerou um número significativo de desempregados, especialmente no setor de serviços. Com isso, muitas pessoas recorreram ao empreendedorismo para a geração de renda neste período. Ao fim de 2020, houve uma recuperação, com o saldo positivo de empregos, mas mesmo assim percebemos uma tendência de manutenção destas atividades, como uma opção de renda extra” comenta Rodrigo Pereira, gerente da Regional Sul do Sebrae Minas.

Quem são os Microempreendedores Individuais (MEIs)

MEIs são empreendedores e empreendedoras que faturam até R$ 81 mil por ano, não têm participação em outra empresa como sócios ou titulares, têm até um(a) empregado(a) que recebe o piso da categoria ou salário mínimo e desempenham algumas das 400 ocupações permitidas.

Entre os benefícios da formalização, o principal é ter direito à aposentadoria por idade ou por invalidez, além de auxílio doença, salário maternidade, pensão por morte e auxilio-reclusão para seus familiares.

Deixe um comentário