SRS de Varginha com iniciativas pioneiras e mobilizações contra o covid-19

Tendo em vista o momento pelo qual passa o país, e parte do mundo, iniciativas de apoio e trabalho em equipe vêm surgindo de diversos segmentos. Doações, campanhas, mobilizações, empresas destinando parte de sua produção à fabricação de material de uso coletivo nesta pandemia, dentre outras inúmeras atitudes que tem sido executadas visando minimizar o impacto da situação de saúde que é vivida nos dias atuais.

Entre os municípios da Superintendência Regional de Saúde de Varginha, não tem sido diferente. Inúmeras transmissões ao vivo – lives – vêm sendo transmitidas por profissionais de saúde, tanto da rede privada, quanto da pública, a fim de esclarecer aos colegas da linha de frente, ou mesmo à população em geral, sobre assuntos de grande relevância no momento, como o uso correto dos EPI’s, a organização do fluxo de atendimento nas Unidades de Saúde e consultórios, manejo do paciente com COVID-19, dentre outros diversos temas pertinentes para o momento, promovendo, online, uma espaço de troca de informações e compartilhamento de conteúdo. “Na realidade em que estamos vivendo, atualmente, espaços de troca de saberes e atualizações são fundamentais para que se proporcione a continuidade do compartilhamento, do discutir, e, também, para que se garanta a máxima de que não estamos sós na busca para a melhor forma de atravessar este desafio e vencê-lo”, afirmou Regina Siqueira, Superintendente Regional de Saúde de Varginha.

Outro formato de iniciativa que vem sendo adotado, em contexto geral, são as vias de teleatendimento e teleconsultas para as equipes e para os próprios usuários. Nos moldes do Saúde Digital (SES/MG) – onde, por meio de um aplicativo, o próprio cidadão descreve sua situação de saúde (autoavaliação) e é triado, podendo sugerir a realização e agendamento de uma consulta virtual – o município de Lavras, através da Universidade Federal de Lavras (UFLA), lançou o projeto Mais Saúde em Casa. O projeto funciona por meio de uma plataforma online e visa ofertar atendimento aos pacientes sintomáticos, que serão atendidos por estudantes de Medicina da Universidade, supervisionados por médicos. É realizada, nesse atendimento, triagem através da qual os profissionais avaliam a necessidade ou não de procurar um serviço de saúde. Os atendimentos funcionam das 07 às 19 horas, todos os dias da semana. Ao final de cada dia, os casos atendidos são triados e os suspeitos notificados à Vigilância Epidemiológica do município, para busca ativa e acompanhamento dos casos.

A plataforma disponibiliza, também, um bate papo (chat), de inteligência artificial – aprimorado e monitorado frequentemente e baseado em literatura científica e em manuais dos órgãos de saúde – onde os cidadãos podem fazer perguntas e tirarem dúvidas sobre a COVID-19.

No momento, os municípios de Lavras, Perdões, Campanha e Itumirim realizaram adesão ao projeto. Por se tratar de projeto piloto, a adesão ao mesmo está disponível, mediante apresentação de documentação específica, aos 50 municípios pertencentes à jurisdição da SRS Varginha. O chat, por sua vez, é disponível a todos os cidadãos. Outras Universidades no Brasil estão com projetos similares em funcionamento, como a Universidade de Campinas (Unicamp) e na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), além da Universidade do Minho, em Portugal.

Deixe um comentário