Procurador do Município rebate polêmica sobre o Certificado Vacinal

Adotado em Varginha desde o Decreto 10.615, assinado pelo prefeito Vérdi Melo na última quarta-feira, 30/09, o Certificado Vacinal está causando polêmica. Isto porque pessoas que não tomaram pelo menos uma dose do imunizante contra o Covid-19 não poderão frequentar ambientes com 100% de ocupação.

A Certificação Vacinal, segundo o Procurador Geral do Município, Marcelo Evandro dos Santos, é apenas uma opção para o estabelecimento que quiser ter 100% de ocupação. Se não for essa a opção pode continuar a funcionar com 50% de ocupação, dispensando a apresentação do certificado.

De acordo com levantamento da Confederação Nacional de Municípios (CNM), 249 cidades exigem a comprovação de imunização contra a covid-19 para dar acesso a shows, eventos, restaurantes e até hóteis. São Paulo, Rio de Janeiro e Florianópolis são alguns dos municípios da lista.

Em algumas capitais e cidades há ainda a possibilidade de apresentação do teste negativo que pode ser encontrado em drogarias. Em Varginha esta opção está disponível apenas no protocolo para Estádios de Futebol, Quadras e Campos Poliesportivos.

Seguem os áudios do Procurador do Município:

Deixe um comentário