Polícia Civil de Varginha recupera parte de carga roubada

A Polícia Civil de Varginha recuperou parte de uma carga roubada de televisores no Bairro Rezende sexta-feira (17) passada. O receptador foi preso após informações recebidas de outra cidade mineira.

Policiais da Furtos e Roubos da Delegacia Regional de Varginhareceberam informações da Delegacia de Polícia Civil de Tocantins – MG, sobre a oferta em Varginha, via Facebook, de televisores da marca Panasonic 32’’. Havia a suspeita de serem parte de cargas roubadas no estado de São Paulo, em Jaçanã (30/04) e Barueri (07/05).

Parte dessas cargas foram recuperadas na cidade mineira de Tocantins, graças aos trabalhos das Polícias Civis daquela cidade e de Ubá em apoio a policiais civis do DEIC, de São Paulo. Na ocasião, os receptadores foram presos.

Em Varginha, com essas informações, os investigadores da Regional identificaram o autor das mensagens de venda dos televisores. Ele disse aos policiais que havia sido contatado por um empresário e que deveria dizer que a venda era particular.

Qual não foi a surpresa dos policiais ao saber que o empresário, J.C.M.N, que na verdade é quem estava vendendo os televisores, já era investigado por receptação de carga de notebooks e monitores também provenientes de roubo de carga. Esse crime anterior teria ocorrido no final de 2017 e o autor só não foi preso na época por não estar em flagrante. Nessa ocasião, a Receita Federal apreendeu as mercadorias por falta de nota fiscal, e somente 30 dias após a apreensão levou o fato a conhecimento da Polícia Civil, que constatou tratar-se de produtos de roubo de carga.

Operação Smart T

Com todas estas informações, a Delegacia Regional de Varginha deflagrou então a “Operação Smart T”, sexta-feira (17) às 14h30. Primeiro os policiais foram até a empresa do receptador, no Bairro Nova Varginha. Disfarçados de compradores, policiais de Elói Mendes e de Três Pontas tiveram acesso a dois televisores. Pelo QR Code e números de séries confirmaram tratar-se de produto roubado. E prenderam J.C.

Na casa do empresário, os policiais encontraram mais 65 aparelhos embaixo de uma lona preta. Na delegacia ele confirmou ter comprado a carga roubada de terceiros.

Participaram da operação o Delegado Regional, Wellington Clair de Castro, o Delegado da DIG, Antônio Carlos Buttignon; o Inspetor, José Geraldo Pinheiro; o Subinspetor, Paulo Andrade Fonseca; o Escrivão, Paulo Roberto Pinheiro Jr; e os Investigadores: Wilman Teixeira Júnior ,Luciano Francisco dos Santos, Leonardo Eustáquio Alexandre, Lucas Batista de Moura, Lúcio Bivaque de Souza, João Felipe da Silva, Gustavo Felipe Campos, Nina Ferreira de Souza, Rodrigo Alexandre Silva, Tiago Portugal Souza, Paula Graciele Piva, João Paulo de Oliveira Souza, Flávia Mendes Garcia, Marcelo Correa de Paula, Bruno Amaral Bicalho e Sérgio Henrique Máximo.

Deixe um comentário