Pesquisa na microrregião de Varginha avalia evolução de óbitos por covid-19

Professores do Departamento de Pesquisa, do Mestrado em Gestão e Desenvolvimento Regional e dos cursos de Educação a Distância de Matemática e Física do Grupo Unis estão desenvolvendo um estudo sobre a evolução de casos e óbitos de Covid-19 nos municípios da microrregião de Varginha.

A pesquisa inicial abrangeu o período de 23 de março a 26 de maio e tomou como base os dados do relatório oficial da Secretaria Estadual de Saúde divulgado diariamente. Foram aplicadas diversas ferramentas estatísticas a fim de relacionar o número de casos e óbitos confirmados com uma série de indicadores econômicos e populacionais dos 16 municípios dessa microrregião, sendo eles: Boa Esperança, Campanha, Campo do Meio, Campos Gerais, Carmo da Cachoeira, Coqueiral, Elói Mendes, Guapé, Ilicínea, Monsenhor Paulo, Santana da Vargem, São Bento Abade, São Tomé das Letras, Três Corações, Três Pontas e Varginha.

Ficou evidenciado no estudo realizado pelos professores Fabrício Pelloso Piurcosky, Rodrigo Franklin Frogeri, Alessandro Ferreira Alves e Pedro dos Santos Portugal Júnior que os municípios possuem diferentes realidades em relação à ocorrência da pandemia, visto que quatro deles representam cerca de 90% dos casos confirmados e 100% dos óbitos ocorridos, o que mostra uma concentração dessas ocorrências e a necessidade de verificar que fatores podem explicar esse fato.

Os resultados preliminares desta pesquisa permitiram verificar que municípios mais populosos, com maior PIB e participação mais efetiva do setor de serviços e comércio na economia tendem a apresentar maior número de casos e óbitos. Já as localidades menos populosas, com menor PIB e participação maior da agropecuária e administração pública na economia apresentam menor ocorrência de casos e óbitos desta doença”, explicou o Prof. Pedro.

O estudo foi submetido a revistas científicas para possível publicação e os pesquisadores pretendem continuar as análises e ampliá-las a fim de determinar um modelo explicativo da dinâmica desta pandemia nesta microrregião. No entanto, salientaram que a falta de uma testagem mais ampla atrapalha a efetividade de estudos e análises sobre a pandemia, bem como formas de enfrentá-la.

Deixe um comentário