Novo decreto em Varginha restringe ainda mais a circulação de pessoas

O prefeito de Varginha, Vérdi Melo baixou, nessa quinta-feira, 25, o Decreto 10.314/2021 que prorroga o prazo estabelecido no Decreto anterior (de nº 10.300 de 2021) até o dia 4 de abril e amplia as medidas restritivas de enfrentamento à Covid-19.

Além da prorrogação até Domingo de Páscoa, o prefeito está impondo no novo decreto, medidas ainda mais restritivas à circulação de pessoas. Uma das medidas anunciadas são seis barreiras sanitárias em pontos estratégicos. Todos os veículos serão monitorados e receberão uma espécie de selo. O turismo em Varginha fica proibido nestes dias.

O retorno dos alunos da Rede Municipal às escolas fica adiado para maio. O decreto na íntegra AQUI.

Vérdi Melo e o Procuração do Município, Evandro Marcelo dos Santos responderam perguntas sobre a ação que o Governo de Minas está movendo contra o município. O motivo é que Varginha não aderiu à Onda Roxa.

A notícia foi dada durante coletiva com a imprensa, no auditório do Inprev. O prefeito Vérdi disse que é uma luta desproporcional: “se a população não ajudar cada dia enfrentaremos mais dificuldade, mas se as pessoas entenderem e respeitarem as medidas restritivas nós vamos vencer essa pandemia”, alertou.


Vérdi citou como exemplo do trabalho contínuo o fato de terem sido aplicadas 304 multas e 65 interdições de estabelecimentos nos últimos dias. “Nossa equipe está trabalhando e muito e tenho que agradecer a todos que estão direta e indiretamente nessa batalha em prol das vidas das pessoas”.

Vérdi ainda citou que até agora nenhuma pessoa ficou sem atendimento médico no município.

Quanto ao comércio, o prefeito explicou que poderá abrir das 12h às 18h, porque os empreendedores precisam sobreviver, e contou que viu uma senhora abrindo um estabelecimento na tentativa de vender brinquedos populares na esperança de ter alguma renda, pois tem que honrar com os demais compromissos.

Em relação à Onda Roxa do Governo Estadual, o prefeito explicou que Varginha recebeu uma ação da Advocacia do Estado, que já foi devidamente respondida pelo setor jurídico do Município, mas que se houver determinação judicial para a obrigatoriedade da adesão, a Administração Municipal assim o fará.

Questionado sobre o estoque de oxigênio, o prefeito garantiu que até o momento Varginha está equilibrada e que acaba de autorizar um aditivo contratual para continuar com o fornecimento.

Vérdi ainda enfatizou o pedido de que sejam divulgadas as ações positivas que Varginha vem obtendo, como a abertura de mais 12 leitos de UTI e mais 12 leitos de enfermaria no Hospital de Campanha. “Vamos continuar com a nossa pegada, com as nossas medidas de contingenciamento e defendendo a população, pois temos condições de prosseguir no enfrentamento e contamos com a responsabilidade da população para diminuir a transmissibilidade do vírus, pois não queremos registros de óbitos e nem de internações”, finalizou o prefeito.

Principais alterações

– Setor de alimentação, bares restaurantes, lanchonetes, pizzarias, etc podem funcionar de segunda a sexta-feira, de 8h às 17 horas. Aos sábados, domingos e feriados somente por delivery (entrega em domicílio), take away (retirada no estabelecimento) e drive-thru (retirada sem sair do veículo).

– Supermercados, açougues e congêneres, podem funcionar de segunda a sábado entre 8 horas e 20 horas. Fecham aos domingos.

– Padarias podem funcionar aos domingos de 5 horas às 13 horas.

– Clubes, associações e academias não funcionarão aos sábados, domingos e feriados.

– Cultos religiosos somente com 30% da capacidade.

Barreiras sanitárias

– Pessoas de outras cidades ou estados estão proibidas de entrar em Varginha.

– A saída é livre, no entanto, para o retorno, além de veículos oficiais, tàxis e serviços por aplicativos credenciados em Varginha e moradores desde que comprovem.

– Ônibus de turismo e excursão estão proibidos de entrar em Varginha.

– Os ônibus interurbanos que circulam normalmente em Varginha seguem direto para o Terminal Rodoviário.

Deixe um comentário