Índice da cesta básica de Três Pontas tem forte alta em abril

O Índice da Cesta Básica de Três Pontas (ICB – FATEPS/UNIS) teve entre os meses de março e abril uma elevação de 8,99%, sendo o maior aumento mensal desde o início da pesquisa há um ano, em abril de 2020. A alta nos preços de produtos como banana, tomate, carne bovina e leite integral explica esse comportamento do índice.

A pesquisa é realizada por meio da coleta de preços de 13 produtos que compõem a cesta básica nacional de alimentos nos principais supermercados da cidade, tendo por base a metodologia adotada pelo DIEESE nas principais capitais brasileiras. Em 12 meses, de abril de 2020 a abril de 2021, a cesta básica aumentou 21,40% em Três Pontas. No entanto, no acumulado deste ano de 2021 o índice apresenta queda de -4,27%.

A pesquisa apresentou que neste mês de abril o valor médio da cesta básica nacional de alimentos para o sustento de uma pessoa adulta em Três Pontas é de R$521,30. Esse valor corresponde a 51,23% do salário mínimo líquido. Sendo assim, um trabalhador que recebe um salário mínimo mensal precisa trabalhar 104 horas e 16 minutos por mês para adquirir essa cesta na cidade de Três Pontas.

Entre março e abril deste ano, dos 13 produtos componentes da cesta básica pesquisada em Três Pontas, oito tiveram alta dos preços médios: banana, tomate, carne bovina, leite integral, farinha de trigo, manteiga, café em pó e óleo de soja. Um produto manteve o preço médio inalterado: o pão francês. E quatro produtos tiveram quedas muito pontuais em seus preços médios e que não compensaram as elevações ocorridas nos demais componentes da cesta, são eles: açúcar refinado, arroz, batata e feijão carioquinha.

As influências das safras, das entressafras e da demanda externa foram fundamentais para o comportamento dos preços dos alimentos nesta última pesquisa. Mais uma vez, em semelhança com os resultados de Varginha, foi possível verificar que alguns produtos que estavam com os preços em queda desde o início do ano apresentaram alta considerável neste mês, com destaque para a carne bovina, tomate, banana e leite integral. Salientamos que o fim das safras e o período de entressafra de alguns produtos, a demanda externa e a continuidade da taxa de câmbio muito desvalorizada são fatores que poderão influenciar os preços nos próximos meses.

Deixe um comentário