Índice da cesta básica apresenta queda em Varginha

Após três meses consecutivos de alta, o Índice da Cesta Básica de Varginha (ICB-UNIS), calculado pelo Departamento de Pesquisa do Grupo Unis, apresentou queda de -1,33% neste mês de julho em comparação com o mês anterior.

No entanto, no período de 12 meses, de julho de 2020 a julho de 2021, o valor da cesta básica em Varginha teve forte alta de 21,15%. No acumulado deste ano de 2021, entre janeiro e julho, houve uma queda de -5,63%. A pesquisa considera os preços de 13 produtos que compõem a cesta básica nacional de alimentos nos principais supermercados da cidade, tendo como base a metodologia do DIEESE.

A pesquisa evidenciou que neste mês de julho o valor médio da cesta básica nacional de alimentos para o sustento de uma pessoa adulta na cidade de Varginha é de R$479,19, o que corresponde a 47,10% do salário mínimo líquido. Sendo assim, um trabalhador que recebe o salário mínimo mensal precisa trabalhar 95 horas e 50 minutos no mês para adquirir essa cesta.

Comparando os preços de julho com junho deste ano de 2021, é possível verificar que, dos 13 produtos componentes da cesta básica pesquisada em Varginha, seis tiveram alta nos preços médios: açúcar refinado, tomate, café em pó, manteiga, farinha de trigo e feijão carioquinha. Enquanto isso, sete produtos tiveram queda em seus preços médios: batata, banana, pão francês, óleo de soja, arroz, leite integral e carne bovina.

A intensidade das safras da batata e da banana, bem como a estabilização de preços de produtos como carne bovina, óleo de soja, leite integral, arroz e feijão carioquinha foram fatores fundamentais para a queda no valor da cesta básica neste mês. Porém, como destacado no relatório anterior, esta safra dos hortifrutigranjeiros é mais volátil e rápida, o que pode provocar um aumento nos preços nos próximos meses. Por fim, cabe salientar que mesmo com essa queda no índice, o valor da cesta básica em geral e de alguns produtos em particular continuam bastante elevados e impactando fortemente o orçamento das famílias.

Deixe um comentário