Grupo de Estudos Econômicos do Sul de Minas indica aumento nas taxas de desemprego

Segundo os dados do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) divulgados em Maio/2020, o desemprego continua a crescer no Brasil, e segundo pesquisa do Grupo de Estudos Econômicos do Sul de Minas (GEESUL), na região também.

De janeiro a maio de 2020 o Sul de Minas perdeu 17.527 vagas de emprego, porém se comparado os períodos de março-abril (-2,34%) e abril-maio (-0,85%), observa-se uma desaceleração do deste crescimento.

Os motivos devem ser investigados porém as ações de retomada das atividades econômicas, e o quadro já enxuto para operação da empresa, podem ter contribuído para essa desaceleração do desemprego devido a pandemia. Este recuo pode ser observado também no quadro nacional. Dentro das atividades, os serviços continuam os mais prejudicados, enquanto a agropecuária mostra uma retomada do emprego. As cidades que perderam mais vagas de emprego em 2020 foram: Poços de Caldas (-3.967), Varginha (-1.836), Pouso Alegre (-1.196), Lavras (-748) e Santana da Vargem (-667).

A agropecuária vem mostrando sinais de retorno do emprego, porém vale ressaltar que estamos em época de colheita, que naturalmente traz o aumento sazonal do emprego, não podendo ser considerado uma retomada geral do emprego.

Sobre o GEESUL

O Grupo de Estudos Econômicos do Sul de Minas é composto pelos professores do Grupo Unis, Guilherme Vivaldi e Pedro dos Santos Portugal Júnior, pelo administrador e ex-aluno da Instituição, Júlio Machado de Paiva, e pelo professor e administrador Marcelo Castro Ávila.

Deixe um comentário