Fateps começa a calcular mensalmente o Índice de Custo da Cesta Básica de Três Pontas

A partir do mês de abril, a Faculdade Três Pontas (Fateps) através dos alunos do quinto período do curso de Administração e o Departamento de Pesquisa do Grupo Unis, em parceria com a Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços de Três Pontas (ACAITP) e o Conselho de Desenvolvimento Econômico (CONDES), passam a calcular mensalmente o valor da cesta básica no município de Três Pontas.

Esse Índice de Custo da Cesta Básica (ICB – FATEPS/UNIS), assim como o índice calculado em Varginha desde 2018, seguem a metodologia que o DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) adota para a pesquisa nacional da cesta básica de alimentos. Tal fato é importante para permitir uma comparação entre os resultados levantados em Três Pontas com os dados nacionais, servindo também como importante indicador econômico para trabalhadores, empresas, entidades, academia e poder público do município.

Foram pesquisados os mesmos produtos que compõem a cesta nacional do DIEESE e nas quantidades indicadas para a Região 1, que inclui São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Goiás e Distrito Federal. Esses produtos são: carne bovina, leite, feijão, arroz, farinha, batata, legumes (tomate), pão francês, café em pó, frutas (banana), açúcar, óleo de soja e manteiga.

Nesse primeiro levantamento foram pesquisados os preços nos principais supermercados da cidade e utilizado o mesmo índice de ponderação para todos eles. O intuito dessa primeira pesquisa é verificar a metodologia na prática e ter um primeiro valor médio da cesta básica de alimentos em Três Pontas. A partir do próximo mês, quando teremos dois meses de coleta de preços, será possível também verificar o índice de inflação da cesta básica na cidade, que é o principal intuito dessa pesquisa.

Os resultados permitem verificar que nesse mês de abril o valor da cesta básica nacional de alimentos para o sustento de uma pessoa adulta em Três Pontas é de R$429,42, o que representa 44,67% do salário mínimo líquido. Nesse sentido, o trabalhador que recebe um salário mínimo precisa trabalhar 90 horas e 24 minutos por mês para adquirir essa cesta de alimentos para o seu sustento.

Salienta-se que a coleta de preços em Varginha e Três Pontas foi realizada com os devidos cuidados de prevenção solicitados pelas autoridades de saúde.

Deixe um comentário