Elói Mendes: PCMG identifica suspeito de pichar Câmara Municipal

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) identificou o suspeito de pichar o muro da Câmara Municipal de Elói Mendes, Sul do estado, no último dia 25. Após quatro dias de investigações, a PCMG chegou ao investigado por meio de levantamentos nas redes sociais. Nesta terça-feira (29), o homem, de 26 anos, foi interrogado e confessou ter feito as pichações.

Ainda durante o depoimento na Delegacia de Polícia Civil, ele negou que o ato tenha tido qualquer relação com as eleições municipais de 2020. Declarou também que a sua intenção era de promover a pauta antirracista em Elói Mendes, além de reivindicar um maior apoio do poder público municipal às artes e à cultura na cidade.

O homem infringiu o artigo 65 da Lei 9.605/98, de crimes ambientais. A PCMG lavrou o Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) competente, que será encaminhado à Justiça.

O crime

Na madrugada do dia 25, o muro da Câmara Municipal de Elói Mendes foi pichado com os dizeres: “A arte é uma arma carregada de futuro”. Além disso, o indivíduo deixou no local uma caixa de papelão com um simulacro de bomba-relógio dentro; alguns exemplares do livro “Pequeno Manual Antirracista”, da autora Djamila Ribeiro; e uma carta, conclamando as autoridades municipais a adotarem medidas antirracistas. O simulacro de bomba foi feito com um cabo de vassoura, fios elétricos e um relógio. Fonte: PCMG.

Deixe um comentário