Cesta básica em Três Pontas tem queda em fevereiro

Cesta básica em Três Pontas tem queda em fevereiro

O Índice da Cesta Básica de Três Pontas (ICB – FATEPS/UNIS) apresentou queda de -5,48% em fevereiro comparado com janeiro deste ano, isso ocorreu depois de seis meses consecutivos de alta no valor da cesta na cidade. Porém, mesmo com essa queda, cabe salientar que muitos produtos ainda permanecem com preços bastante altos para o consumidor.

A pesquisa é realizada por meio da coleta de preços de 13 produtos que compõem a cesta básica nacional de alimentos nos principais supermercados da cidade, usando a metodologia que é adotada pelo DIEESE a nível nacional. Desde abril de 2020, quando se iniciou a pesquisa, a cesta básica aumentou 19,87% em Três Pontas.

A pesquisa demonstrou que neste mês de fevereiro o valor médio da cesta básica nacional de alimentos para o sustento de uma pessoa adulta na cidade de Três Pontas é de R$514,75. Esse valor corresponde a 50,87% do salário mínimo líquido. Dessa forma, um trabalhador que recebe um salário mínimo mensal precisa trabalhar 102 horas e 57 minutos por mês para adquirir essa cesta na cidade de Três Pontas.

Comparando os preços do mês de fevereiro de 2021 com o mês anterior, dos 13 produtos componentes da cesta básica pesquisada em Três Pontas, apenas um apresentou alta dos preços médios, a carne bovina. Sete produtos mantiveram os preços praticamente inalterados em relação à sondagem anterior: leite integral, farinha de trigo, pão francês, café em pó, açúcar refinado, óleo de soja e manteiga. E cinco produtos tiveram queda em seus preços médios: banana, batata, feijão carioquinha, tomate e arroz.

Esta segunda pesquisa em 2021 trouxe um fato interessante que foi a estabilidade do preço da maioria dos produtos, porém é importante salientar que essa estabilização ocorreu em valores bem altos, especialmente do óleo de soja. A chegada e a intensificação das safras provocaram a queda nos preços dos produtos hortifrutigranjeiros que, juntamente com o feijão carioquinha e o arroz, compensaram a elevação no preço médio da carne bovina e provocaram a queda no índice da cesta básica deste mês. A retomada do pagamento do auxílio emergencial, o comportamento do clima e da taxa de câmbio, bem como a dinâmica das safras serão fatores importantes para o desempenho dos preços nos próximos meses.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *