Cejusc de Varginha ofereceu Oficina de Pais e Filhos

O Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) de Varginha ofereceu na última sexta-feira, 6 de setembro, a terceira Oficina de Pais e Filhos para famílias em processo de separação. O curso foi realizado na Faculdade de Direito de Varginha (Fadiva), por meio do Núcleo de Prática Jurídica, que tem parceria com o Cejusc local.

O objetivo da oficina é auxiliar os pais e as mães que estão se divorciando a perceber e solucionar conflitos de forma harmoniosa e pacífica, visando amenizar a tensão entre o casal e os filhos.

A iniciativa da juíza coordenadora do Cejusc, Adriana Fonseca Barbosa Mendes, atende recomendação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Nos encontros são articuladas questões complexas de serem resolvidas sem orientação jurídica, como pensão, partilha, guarda e alienação parental.

“O casal que passa por uma dissolução do casamento e participa da oficina tende a ficar mais tranquilo. É uma dor grande e, após frequentar a oficina, o casal toma conhecimento de que não está sozinho”, afirmou a juíza.

Além das orientações para os adultos que estão se separando, o projeto conta com salas especiais para os filhos que vivenciam o divórcio dos pais. “As crianças e os adolescentes passam uma tarde fazendo várias atividades, além de assistir palestras e tirar dúvidas. Os instrutores auxiliam as crianças no processo através de atividades lúdicas”, explicou a juíza.

“A finalidade da oficina é efetivar mudanças para a boa convivência familiar e prevenir a alienação parental, conscientizando os envolvidos”, diz a presidente da Fundação Educacional de Varginha, Júnia Bemfica Guimarães Cornélio.

Participaram da oficina 24 pais e mães, sete crianças e sete adolescentes. Entre os profissionais estavam palestrantes, expositores, ouvintes/observadores estagiários do Cejusc e da Fadiva.

Deixe um comentário