Câmara da Comunicação e Audiovisual da FIEMG apresenta propostas para 2021

O presidente da Câmara e do Sindicato dos Proprietários de Jornais e Similares do Estado de Minas Gerais (Sindijori), Rodrigo Fernandes, conduziu a primeira reunião do colegiado em 2021 nesta terça-feira, 9/2. No encontro inaugural do ano, os empresários e produtores do setor conheceram um projeto inovador do SESI-MG e do SENAI-MG para o setor. As entidades se uniram para criar cursos de qualificação profissional exclusivos e específicos para a formação de trabalhadores para o audiovisual. Em breve, as áreas abrangidas pelos cursos e as datas para inscrições serão divulgadas ao mercado.

“A FIEMG aposta no audiovisual como um braço forte e pujante na indústria mineira. Estamos criando esse projeto para qualificar profissionais em uma iniciativa piloto que deve ser iniciada em breve. É uma semente para incentivar o setor, que tem tudo para crescer e trazer outros cursos”, afirmou Fernandes. A apresentação da proposta foi feita pela gerente de Responsabilidade Social Empresarial do SESI-MG, Luciene Araújo. “Dados do mercado mostram que oito em cada 10 residências no país consomem conteúdos audiovisuais por demanda e que esta foi a atividade mais realizada na internet durante a pandemia. Além disso, 93% consumiram séries e filmes em plataformas de streaming”, contou.

Para contribuir com o fortalecimento dessa área da economia criativa, foram mapeados todos os treinamentos para o setor audiovisual já existentes no SENAI, em todo o país, e os possíveis cursos para suprir a demanda desse mercado. “Nos deparamos com os principais ativos que o SENAI já tem na área da qualificação e unimos à experiência do SESI, pois temos equipamentos com infraestrutura robusta que apoiam o setor. Essa estratégia e as ações da Câmara para o fortalecimento do segmento aproximarão o mercado audiovisual das oportunidades que vamos disponibilizar”, enfatiza Araújo.

Segundo ela, a atuação em favor do fomento da economia criativa mineira será em duas frentes: a oferta dos cursos profissionalizantes e a realização de um diagnóstico socioeconômico do setor. “Será fundamental para traçar novas estratégias. A ideia é que com as primeiras ações haja grande formação de público, colocando Minas Gerais como um mercado de referência no audiovisual e o SENAI vai ser um forte parceiro”, explicou.

Deixe um comentário