Cadeia produtiva da comunicação e do audiovisual se articula por investimentos federais

Cadeia produtiva da comunicação e do audiovisual se articula por investimentos federais

A Câmara da Indústria da Comunicação e do Audiovisual da FIEMG se reuniu nesta terça-feira, 8/6, para definir pleitos conjuntos para o Governo Federal e para parlamentares mineiros no Congresso Nacional. Como destaque da pauta desse encontro, os representantes do colegiado decidiram levar a deputados federais e senadores a posição de toda a cadeia produtiva a respeito da importância da aprovação da Lei Paulo Gustavo, que prevê a destinação de recursos de mais de R$ 2,8 bilhões, do Fundo Nacional de Cultura e do Fundo Setorial do Audiovisual, para investimentos em projetos do setor.

“É um investimento que pode salvar o setor, que está sem aporte de recursos por meio de editais da Ancine há quase dois anos. É vital nos articularmos para mobilizar a bancada mineira”, afirma o presidente do Sindicato da Indústria do Audiovisual de Minas Gerais (Sindav-MG), Guilherme Fiuza. Ele acrescenta que toda a cadeia produtiva foi muito impactada pela pandemia e a isso se soma a falta de destinação de verbas federais para projetos audiovisuais.

O presidente da Câmara e do Sindicato dos Proprietários de Jornais, Revistas e Similares do Estado de Minas Gerais (Sindijori-MG), Rodrigo Fernandes, afirmou que iniciou uma articulação com o senador mineiro e presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco, para que possa ser tratado com o parlamentar a interrupção da autorização de recursos para setor audiovisual. “Em breve deveremos ter uma agenda com o parlamentar para levar esse pleito, que é de toda Minas Gerais”, afirma Fernandes.

De acordo com Fernandes, além dessa pauta, também será tratado com Pacheco a possibilidade do aumento da participação de empresas de Minas Gerais em ações publicitárias do Governo Federal. “Temos qualidade, capacidade de distribuição e capilaridade, tanto nos veículos de comunicação do estado, como nas agências de propaganda, para disseminar conteúdos que sejam considerados importantes pela União para chegar a todos os mineiros”, ressalta. Fonte: Fiemg.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *