Apac de Varginha promove live solidária

Mobilização para levantar fundos será nesta sexta, às 20h

Nesta sexta (21/08), às 20h, um horário viável para quem encerra o expediente, um programa que os apoiadores e apreciadores das Associações de Proteção e Assistência ao Condenado (Apacs) não podem perder: uma live solidária, cujo objetivo é arrecadar fundos para a unidade de Varginha, no Sul de Minas.

A atividade, que convida o Grupo Solfejo e a equipe do Arpejo Centro Musical, é uma promoção do Programa Resenha Cultural, liderado pelo DJ N Pires. A atração será transmitida pelo canal do músico, no YouTube, e vai ser realizada observando todos os cuidados para prevenir a contaminação pelo coronavírus.

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) é um dos apoiadores do projeto, junto com a Fraternidade Brasileira de Assistência ao Condenado (FBAC), o Conselho de Segurança Pública de Varginha (Consep), a Defensoria Pública do Estado de Minas Gerais, a Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Minas Gerais e a Itatiaia, entre outros parceiros.


Humanização expandida

O juiz diretor do foro da comarca, Tarciso Moreira de Souza, destaca que a Apac é a melhor metodologia para a ressocialização humanizada daqueles que cometem crimes. “Ela garante o cumprimento digno da pena, oportunizando ao condenado rever sua conduta e conhecer uma forma diferente de viver. Costumamos dizer que todo homem é maior que o crime que cometeu. A experiência tem mostrado que o método Apac funciona”, enfatiza.

O juiz Tarciso Moreira de Souza, diretor do foro de Varginha, em inauguração da Apac, em 2019

De acordo com o magistrado, as instalações do Centro de Reintegração Social estão prontas e acabadas desde o fim de maio de 2019, mas ainda não houve a aprovação e assinatura do convênio com o Governo Estadual. Assim, a ansiedade é grande para que isso ocorra o mais rápido possível.

“Uma vez efetivado, já temos previsão de iniciar uma obra para dobrar a capacidade da área atualmente construída. Mas precisamos que os primeiros reeducandos já estejam instalados para começar a nova etapa”, avalia.

Apoio da comunidade

De acordo com o presidente da Apac de Varginha, Wagner Roschel Christe, a iniciativa é mais um passo para viabilizar um sonho. “A Apac de Varginha foi fundada em 1978, e somente no ano passado conseguimos materializar nossa sede própria, fruto da parceria com o TJMG”.

O advogado explica que, com a proximidade do início das atividades operacionais, a ideia foi divulgar a proposta para a comunidade e conquistar apoiadores. Como condição essencial, a metodologia prevê que a população local ajude a unidade e interaja com os recuperandos, oferecendo a eles oportunidades de trabalho, estudo e crescimento.

“Vimos na live solidária, em parceria com grupo Solfejo e a Escola Musical Arpejo, além do programa de rádio Resenha Cultural, a oportunidade de fomentar o método Apac, essa forma diferenciada de ressocializar o preso. Agradecemos, ainda, o apoio do juiz Tarciso Moreira de Souza em todas as fases da construção do projeto”, afirma.

Força para a causa

O DJ N Pires, nome artístico publicitário, jornalista, radialista e DJ carioca Enilson Pires Junior, conta que tudo foi articulado graças a amigos comuns: depois de conversar com Wagner Roschel e o vice-presidente da Apac, João Martins, o presidente da subseção da OAB, Alexandre Prado, sensibilizado com a causa e ciente da projeção e visibilidade do Resenha Cultural em Varginha, conversou com o DJ e pediu que o espaço fosse cedido para a ação.

Resenha Cultural

O programa Resenha Cultural usualmente ocorre às terças-feiras, às 20h, no YouTube, Facebook e radiolirio.com.br. Cada edição conta com apresentações musicais e um convidado da área artística, cultural ou de setores como Jornalismo e Direito. As produções ficam por conta do DJ N Pires, que também apresenta a atração, e do advogado, professor e historiador Everton Ribeiro.

Deixe um comentário